Redes Sociais

Governador participa da abertura do 2º Seminário Internacional de Proteção e Defesa Civil

13 Março 2018 15:41:00

Santa Catarina enfrentou nos últimos anos recorrentes desastres de grande magnitude e de diversas naturezas.

FONTE: ASSESSORIA DE IMPRENSA SECOM
Foto: Jeferson Baldo/GVG

Para despertar na população e governos a importância do assunto, está sendo realizado em Florianópolis, o 2º Seminário Internacional de Proteção e Defesa Civil, com o tema "Importância das Políticas Públicas na Redução de Riscos e Desastres". O governador Eduardo Pinho Moreira participou da abertura do evento, na manhã desta terça-feira, 13, e destacou a atuação da Defesa Civil catarinense.

"Temos uma Defesa Civil atuante, organizada com programas e projetos que são reconhecidos no mundo inteiro. E este seminário mostra o respeito pelo trabalho realizado no Estado. As trocas de ideias, experiências, a prevenção e a preservação da vida e do patrimônio são fundamentais. Temos muito orgulho da Defesa Civil catarinense e tenho certeza que vamos avançar ainda mais para a proteção das pessoas", destacou o governador, que recebeu o colete da Defesa Civil de SC.

 Até a quarta-feira, 14, mais de 1,7 mil participantes de Santa Catarina e de outros estados, poderão conferir palestras, estudos de caso e experiências de sucesso de defesas civis municipais do país, além de questões ligadas ao desenvolvimento com sustentabilidade. O objetivo é aumentar o senso de percepção de risco e debater sobre as políticas públicas na redução de riscos de desastres e os projetos realizados para aumentar a resiliência dos catarinenses, tendo como referência um dos maiores desastres no Estado, a enchente de 2008, que completa dez anos. Os secretários da Defesa Civil nacional, Renato Newton Ramlow, e estadual, Rodrigo Moratelli, também estiveram no evento.

O secretário da Defesa Civil, Rodrigo Moratelli, informou que o seminário é uma forma de conectar a população com os órgãos responsáveis pela pesquisa, planejamento, emissão de alertas, gerenciamento de riscos e operações.

"É necessário prever, planejar e reduzir o risco de desastres para proteger de forma eficaz a vida das pessoas, comunidades e municípios. O evento é um momento de debate e faz parte de um ciclo de seminários. Fizemos um em 2013, sobre a importância da estrutura das defesas civis, agora, estamos tratando de políticas públicas e, em 2021, vamos trabalhar com a importância dos planos municipais para gestão de riscos", explicou o secretário.

Moratelli também reforçou a necessidade de mais prevenção e instinto de autoproteção. "Devido aos desastres que Santa Catarina enfrentou, tivemos muitas perdas humanas e capitais. Paralelo a isso percebemos o avanço em proteção e defesa civil frente aos eventos adversos que nosso Estado superou. Precisamos despertar a percepção de risco nas pessoas e instinto de autoproteção", salientou.

"Estou aqui para prestigiar todo o trabalho da Defesa Civil de Santa Catarina, que é uma grande instituição que se destaca na América Latina. E consequentemente, este seminário vai trazer experiências e trocas de ideias para aprimorar cada vez mais o sistema de alerta e prevenção e, com isso, salvar e antever desastres", salientou o secretário nacional da Defesa Civil.

Vindo de Sergipe, o coordenador estadual Alexandre Alves relatou que o evento é uma grande oportunidade de troca de experiências entre as defesas civis. "Não podemos deixar passar essa chance de debatermos as gestões de riscos e desastres. Todo conhecimento adquirido é muito importante para preservarmos a vida e os locais", informou.

O SIPDC é uma realização da Defesa Civil de Santa Catarina com apoio do Governo do Estado de Santa Catarina, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), Universidade do Sul de Santa Catarina (Unisul), Instituto Federal Catarinense (IFC), Lab-Red, Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc), Revista Gestão & Sustentabilidade, e Associação Brasileira de Pesquisa Científica, Tecnológica e Inovação em Redução de Risco de Desastres (APB-RRD).

Na ocasião, o governador Eduardo Pinho Moreira entregou ao secretário nacional da Defesa Civil, Renato Newton Ramlow, o plano de trabalho que visa o restabelecimento da segurança da Serra do Rio do Rastro, desenvolvido pela secretaria de Estado da Infraestrutura e pela Defesa Civil.

"A Serra do Rio do Rastro é um patrimônio do Estado e já tivemos diversos deslizamentos de rochas no local. Encaminharei este plano para Brasília o mais rápido possível, para atender Santa Catarina", afirmou o secretário.

Evento

O primeiro dia de seminário contou com palestra internacional de Allan Lavel, da Costa Rica, um dos maiores nomes em gestão de riscos e desastres, reconhecido pela ONU no prêmio Sasakawa. Ele falou sobre mudança de conceitos, diferentes práticas e políticas públicas diante do risco de desastres.

Lavel destacou as grandes transições e alterações climáticas nos últimos anos e como as políticas públicas devem ser pensadas perante a leis ainda defasadas. "É preciso enfrentarmos os riscos de forma nova e estarmos atentos às atuais condições climáticas. Não temos como evitar os desastres, mas devemos nos preparar e buscar melhorias quanto à estrutura e às práticas profissionais, que é isso que estamos discutindo aqui", ressaltou.

O evento conta ainda com as palestras do professor visitante do Hazard Research Center, da Universidade Faculdade Londres, Ben Wisner, e do professor da Universidade de Newcastle, Esteban Castro. Confira todos os palestrantes nacionais e internacionais.




















marcelo-site-ok.png
web-tv-ok-para-o-site.png

Rua Apóstolo João Evangelista, 211 – Loteamento Parque dos Pássaros – Riachinho- Jaguaruna – SC – CEP 88715-000 – (48) 3624-1489