Redes Sociais

Agricultores catarinenses testam sistema de irrigação totalmente automatizado

21 Março 2018 19:24:42

Equipamento é fornecido pela startup catarinense Agrotechlink, de Joinville, e será testado em nove municípios: Meleiro, Içara, Treze de Maio, Coronel Martins, Caçador, Porto União, Mafra, Ituporanga e Araquari.

FONTE: ASSESSORIA DE IMPRENSA SECRETARIA DE AGRICULTURA E PESCA/ SC
Foto: Arquivo FR

A tecnologia chegou de vez no meio rural catarinense. Produtores do Estado irão testar um sistema de irrigação totalmente automatizado, que promete revolucionar o cultivo protegido de hortaliças. Essa aproximação entre empresas desenvolvedoras de tecnologia e agricultores é feita pelo Núcleo de Inovação Tecnológica para Agricultura Familiar (NITA) e neste caso contou com apoio financeiro do Programa SC Rural.

O sistema funciona como uma central onde são instalados sensores de temperatura e umidade, o que possibilita a automação da irrigação nos plantios protegidos. O equipamento é fornecido pela startup catarinense Agrotechlink, de Joinville, e será testado em nove municípios: Meleiro, Içara, Treze de Maio, Coronel Martins, Caçador, Porto União, Mafra, Ituporanga e Araquari. Os produtores selecionados, por meio de técnicos da Epagri, receberam apoio financeiro do Programa SC Rural para aquisição da tecnologia - o investimento é de R$ 5,9 mil e o Governo do Estado pagou 80% dos custos.

O dispositivo pode funcionar de duas maneiras: totalmente automatizado ou os produtores rurais acionam o sistema após receberem alertas via celular. Segundo o diretor de Projetos Especiais da Secretaria da Agricultura e da Pesca, Ditmar Zimath, os agricultores terão uma estação meteorológica na palma de suas mãos e sem precisar do sinal de internet. "As possibilidades são infinitas. Podemos, por exemplo, enviar as informações da propriedade rural diretamente para os técnicos que fazem a assistência técnica no município. Essa tecnologia aumenta o nível de precisão das informações o que melhora e muito a eficiência na hora de tomar decisões", ressalta.

As propriedades onde serão instalados os sistemas são chamadas de Unidades de Referência Tecnológica (URT) e através dessas experiências será possível verificar o impacto da tecnologia na vida dos agricultores. "Os produtores irão conhecer a tecnologia e nós vamos avaliar a eficiência na produção e também verificar de que forma essas informações podem ser usadas pela assistência técnica", destaca Ditmar Zimath.

O SC Rural apoia ainda a instalação de um secador de frutas, hortaliças, temperos, plantas bioativas e erva mate na Cooperativa dos Bananicultores de Massaranduba (Cooperbam). A máquina desenvolvida pela statup QPrime, de Florianópolis, é até 50% mais eficiente do que os sistemas convencionais e mantém a qualidade das frutas após a secagem. O investimento para a instalação do equipamento é de R$ 24,7 mil e o Governo do Estado contribuiu com 80% deste valor.

NITA

Uma parceria entre Governo do Estado de Santa Catarina, Banco Mundial e iniciativa privada, o Núcleo de Inovação Tecnológica para Agricultura Familiar (NITA) funciona como um elo entre as startups, pequenas e médias empresas desenvolvedoras de inovações com as cadeias produtivas organizadas dos agricultores. A intenção é identificar quais são as demandas, onde estão os gargalos tecnológicos e se já existe uma tecnologia para atender e resolver esse aspecto. O grande desafio será levar tecnologias de ponta a um baixo custo para os agricultores catarinenses.

















marcelo-site-ok.png
web-tv-ok-para-o-site.png

Rua Apóstolo João Evangelista, 211 – Loteamento Parque dos Pássaros – Riachinho- Jaguaruna – SC – CEP 88715-000 – (48) 3624-1489